Domingo da Igreja Perseguida: 13 mil igrejas brasileiras se mobilizaram em oração

Domingo da Igreja Perseguida: 13 mil igrejas brasileiras se mobilizaram em oração

O Domingo da Igreja Perseguida é uma data de mobilização dos cristãos ao redor do mundo em oração pelos irmãos na fé que vivem em países hostis ao cristianismo, e no Brasil, mais de 13 mil congregações se comprometeram com o evento, realizado ontem, 12 de junho.

Ao todo, a Missão Portas Abertas estima que mais de 1 milhão de fiéis foram encorajados a orar pelas igrejas no oeste africano, região que vive a ascensão de grupos extremistas. O tema foi Mateus 21:22, palavras de Jesus: “E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão”.

A assessoria de imprensa da entidade missionária enviou comunicado em que destaca que a realização do Domingo da Igreja Perseguida (DIP 2022) “nos 27 estados brasileiros tem poder para encorajar e mudar a situação de irmãos e irmãs perseguidas”.

Os organizadores do DIP 2022 receberam um material informativo sobre o evento, com conteúdo para crianças, jovens, adultos e idosos, incluindo testemunhos de fé dos cristãos perseguidos nas igrejas do oeste africano.

“O testemunho de fé e resiliência da Igreja Perseguida é tremendo. Sabemos que o Evangelho não está preso a situações humanas, Deus é soberano e cumpre as suas promessas em nossas vidas”, comentou Inês Oliveira, voluntária da Portas Abertas que organiza o DIP há cinco anos na Igreja Presbiteriana 12 de agosto, em Aracajú (SE).

Inês relata que a situação dos cristãos na Nigéria, em especial, a comoveu, assim como aos demais membros de sua congregação: “Ver a igreja local de joelhos (adultos e crianças) suplicando por irmãos que nunca conheceremos é maravilhoso. Só o poder do evangelho para fazer isso!”, testemunhou.

Cristiane Manetti, organizadora do evento na Igreja Vida Nova em São Paulo (SP), resumiu sua experiência ao participar do Domingo da Igreja Perseguida pela primeira vez: “O culto foi tremendo, trouxe várias realidades e contextos muito distantes do nosso. Pudemos orar, chorar e clamar por irmãos que sofrem a perseguição de perto. Me senti passiva e entendi a necessidade de interceder e apoiar estes irmãos”.

O pastor Alexandre Reggio organizou o DIP 2022 na Igreja Presbiteriana Independente de Campos Novos Paulista (SP). Há nove anos ele se dedica a falar sobre a situação dos cristãos sob perseguição ao redor do mundo nas igrejas que pastoreia e também em outras denominações.

Durante o culto do último domingo, ele testemunhou a resposta positiva dos irmãos em saber que a Igreja de Cristo não é dividida entre Igreja livre ou perseguida: “Temos o compromisso de sermos todos uma só Igreja, chorando com os que choram e se alegrando com os que se alegram”.

Reggio também incentivou outros cristãos brasileiros a se engajarem com o movimento: "Encorajo você que ainda não promoveu o DIP em sua Comunidade a participar dessa grande obra de apoio e encorajamento através principalmente das orações, intercessões e doações deste ministério abençoador da Portas Abertas”.

José Henrique de Lima é correspondente local da Portas Abertas e desde 2009 ajuda várias igrejas em Belém (PA) e região a organizar o DIP, e ontem a Igreja Batista Missionária da Amazônia foi a congregação onde ele pode demonstrar a importância do apoio do pastor e envolvimento da igreja: “Os irmãos preencheram as Fichas [de Cadastro] e muitos quiseram ser parceiros. Foi muito gratificante ver que as pessoas foram tocadas e prometeram a orar pela Igreja Perseguida”, resumiu.

Fonte: Gospel+ com informações de Portas Abertas

Postar um comentário

0 Comentários