Dono de clube de strip aceita Jesus e vende boate para a igreja

Dono de clube de strip aceita Jesus e vende boate para a igreja

O dia em que os olhos de Aaron Bekkela se abriram foi quando sua filha o chamou para o “Dia da Carreira” na escola. Ele foi convidado a falar sobre seu trabalho aos colegas de classe, mas como proprietário de um clube de strip no Colorado (EUA), teria que mencionar as strippers e bebedeiras.

“Sua filha não pode ir trabalhar com você, porque o que você faz é nojento. Eu estava envergonhado com o que eu fazia. Era vergonhoso”, disse Aaron à CBN News.

O pai de Aaron era dono de uma rede de clubes de strip — então para ele, era algo normal. Mas sua família colhia frutos amargos por causa disso. Seu pai tinha frequentes casos extraconjugais e anos mais tarde se divorciou de sua mãe.

Aaron não queria ser como seu pai, mas queria sua aprovação. Logo após a faculdade, ele se juntou aos irmãos e ao pai nos negócios da família como gerente de operações. Na época, ele pensava: “Eu não estou machucando ninguém. Eles escolhem vir por vontade própria”.

Não demorou muito para Aaron abrir seu próprio clube. Ele se casou com uma dançarina e tiveram dois filhos. Ter uma família — especialmente uma filha — o fez pensar na indústria do entretenimento adulto. 

“Cheguei à conclusão de que as mulheres estavam apenas sendo usadas como objetos, que você pode ver à vontade e usar como achar bom, e depois seguir em frente”, afirma Aaron. “Eu sabia que estava errado.”

Mas ele ignorava essas coisas em troca de ganhar seis dígitos por ano, “para o bem” de sua família. 

“Esse é meu legado?”

Quando seu pai teve um câncer terminal, Aaron começou a questionar suas próprias escolhas: “É isso que eu quero que meus filhos pensem? É este o legado que quero deixar? Com certeza não!”

Neste período, seu irmão havia se tornado cristão e lhe deu uma Bíblia. Aaron achava que não era digno de Deus e era cético em relação ao cristianismo. Ainda assim, ele leu a Bíblia de capa a capa e ficou surpreso com o que aprendeu sobre Jesus. “Ele veio para os pecadores, não para os justos”, considerou.

Mais tarde, ele e sua esposa receberam um panfleto, os convidando para a igreja. Dentro da igreja, Aaron percebeu que poderia ter uma segunda chance: “Passei quase metade da minha vida fazendo isso. Acho que poderia passar a outra metade fazendo algo melhor”. 

Como um bom cristão, Aaron começou a orar por uma forma de sair do negócio, mas nada aconteceu.  Certo dia, ele bebeu muito e chorou amargamente no chuveiro, dizendo a Deus: “Eu não sei mais o que fazer. Eu não estou entendendo. Se Você é real e se Você é quem eu li, se Você é realmente quem eu quero que seja, eu não posso fazer isso”.

Clube transformado em missão

Aaron então percebeu que, até aquele momento, mesmo que suas intenções fossem boas, seu ego estava no centro de sua vida. Uma semana depois que Aaron se rendeu a Jesus, ele conseguiu deixar seu clube. 

“Foi inacreditável. Eu realmente não consigo explicar ou descrever o peso que foi tirado [das minhas costas]”, declara.

Aaron também parou de beber, começou a frequentar um estudo bíblico e iniciou um programa de mestrado em aconselhamento cristão. Ele aprendeu sobre o perdão de Deus e finalmente perdoou seu pai. 

Agora ele finalmente pode levar sua filha para o Dia da Carreira.

Uma igreja comprou o antigo clube de strip de Aaron e o transformou em um centro comunitário cristão. Ele até criou um fundo para ajudar as dançarinas a se formar na faculdade ou aprender um ofício.

“No final do dia, Cristo está lá para te ajudar. Você tem que procurar por Ele diligentemente e não se martirizar se você cair. Se você tropeçar, pode voltar e começar de novo”, compartilha Aaron. 

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários