Satanista por 33 anos, preso se converte após livro cristão aparecer em sua cela

Satanista por 33 anos, preso se converte após livro cristão aparecer em sua cela

Depois de passar mais de 30 anos aprisionado no ocultismo e sem acreditar no Deus da Bíblia, o pastor Brian Cole está compartilhando seu testemunho de libertação e pregando sobre o poder do Evangelho para outras pessoas.

Brian contou ao podcast “The Playing With Fire” que sua infância e adolescência conturbada acabaram o levando para maus caminhos logo cedo, apesar de ter crescido numa família cristã. 

“Eu não entendia quem eu era em Cristo. Eu tinha 10 anos e tinha um pai abusivo. Fui vítima de bullying na escola e minha mãe nos forçou a ir à igreja”, disse. 

O menino cresceu em solidão e desconectado de todos. Nem mesmo na igreja que frequentava com a família, Cole encontrou companhia e afeto. Então, ele conheceu um grupo de adolescentes mais velhos na escola, que o acolheram e o defenderam do bullying.

“Eles estavam falando comigo, eles estavam prestando atenção em mim. Eles não estavam me xingando e me espancando”, explicou Brian.

Logo, ele descobriu que seus novos amigos estavam envolvidos com o satanismo, uma religião totalmente oposta a de sua família. Apesar de não ser atraído pelas crenças do ocultismo, Brian passou a participar dos rituais, porque “queria fazer tudo o que esses adolescentes estavam fazendo”.

“Um dos primeiros rituais em que participei, eles iam sacrificar um esquilo e eu disse a eles que não faria isso”, disse ele, explicando que sempre amou os animais. “Eles disseram: 'Bem, [Satanás] exige sangue, então você vai ter que se cortar', então eu o fiz. E isso acabou se tornando um vício por 33 anos — o corte e a automutilação”, contou Brian.

O que para o jovem era apenas uma brincadeira, em que ele jogava símbolos cristãos em cemitérios e destruiria presépios, com o tempo despertou o sentimento de rebelião em Cole. “Eu era um cara brincalhão dos 10 aos 18 anos de idade. Quando fiz 18 anos, fui preso com uma sentença de 10 anos. E quando fui para a prisão passei a me envolver com o satanismo”.

Liberto do mal na prisão

Mesmo encarcerado, o jovem encomendava livros sobre magia e passava grande parte do tempo lendo e estudando sobre ocultismo. No coração de Brian, nasceu uma revolta contra Deus.

“Eu fiz a tatuagem de uma cruz na sola do meu pé esquerdo para poder pisar em Deus sempre que andasse”, relatou ele. 

Apesar de acreditar em Satanás, Brian não acreditava no Deus da Bíblia. “Eu não acreditava que Jesus existisse. Achei que esta Bíblia fosse outro livro de mitologia. Uma das minhas maiores religiões odiava os cristãos”, disse.

Em 2009, aos 44 anos, Brian foi preso novamente. A essa altura, o homem percebeu que a vida de crime estava lhe destruindo e que ele precisava de uma mudança radical. “Eu havia tentado suicídio, não queria mais viver”, contou.

Durante o tempo na prisão, Cole passou a ler a Bíblia numa jornada para ser liberto das drogas e mudar de vida. Mesmo cético e com zombaria, o homem estudou as Escrituras. Certo dia, ao voltar para sua cela, Brian encontrou um livro caído no chão: “The Case for Christ”, de Lee Strobel. 

O livro relatava o testemunho de conversão do autor do ateísmo à fé cristã. “Quando terminei o livro, não pude mais negar o fato de que Jesus existiu nesta Terra”, disse ele. “Por toda a minha vida procurei a verdade. Isso me libertou de tantas maneiras que nem consigo explicar”, testemunhou o pastor Brian, emocionado. 

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários