Mulher ouve Deus após receber oração por doença rara: “Vou te curar”

Mulher ouve Deus após receber oração por doença rara: “Vou te curar”

Grávida de seu primeiro filho, em 2015, Danika Jakab começou a sentir sintomas físicos desafiadores: tontura, fraqueza, náusea, fadiga, enxaqueca, visão de manchas e desmaios.

O diagnóstico médico foi Síndrome de Taquicardia Postural Ortostática (POTS), uma condição causada por má circulação sanguínea no coração e falta de oxigênio no cérebro. Embora raro, o POTS afeta com mais frequência mulheres jovens grávidas. Depois que a criança nasce, a doença geralmente desaparece. No caso de Jakab, depois de dar à luz ao pequeno Levi, a enfermidade continuou.

Os sintomas de Jakab ficaram mais frequentes e pioraram em intensidade quando ela deu à luz mais dois filhos, Canaan, em 2018, e Blade, no ano passado. Ela visitou um cardiologista, neurologista e oftalmologista em um esforço para encontrar alívio. Os especialistas explicaram que não há cura para a POTS, mas a incentivaram a fazer mudanças no estilo de vida: aumentar o sal na dieta na tentativa de melhorar a circulação sanguínea; começando com um par de medicamentos prescritos; exercício; e descansar o suficiente.

Jakab diz que monitorar o que comia não ajudou em nada e uma das drogas a fez se sentir pior. Mesmo exercícios leves a faziam a acreditar que poderia desmaiar. Descansar em casa com três meninos em idade pré-escolar foi difícil, embora tenha recebido apoio de amigos e parentes, incluindo do marido Dustin, mantivesse a família animada.

“Alguns dias eu não conseguia cuidar de mim mesma, muito menos dos meus filhos”, diz Jakab, 33. “Às vezes, só conseguia deitar no sofá. A parte mais difícil foi sentir que não estava fazendo o trabalho de criar meus filhos”.

Raízes da comunidade

Danika e Dustin se conheceram há 19 anos em um grupo de jovens em Lake Wylie Christian, uma igreja da Assembleia de Deus na Carolina do Sul, onde seu pai, Billy G. Ginn, servia como pastor de jovens. Agora, Ginn é pastor associado da igreja. Dustin, depois de algumas passagens como pastor de jovens em outros lugares, é pastor infantil em Lake Wylie Christian. O casal se casou em 2009.

Dustin e Danika namoraram em 2006 durante o ensino médio em Lake Wylie, um subúrbio em crescimento de Charlotte, logo depois da divisa do estado da Carolina do Norte. Danika teve alguns episódios de apagão naquela época, que ela atribuiu ao esforço excessivo do time de basquete feminino da escola. Desmaios isolados continuaram no início da idade adulta.

Na época de sua gravidez de Blade, Danika quase nunca deixava a casa da família. Dirigir um veículo revelou-se muito perigoso, caso sua pressão arterial caísse e ela desmaiasse. E com o início da Covid-19, os médicos não a queriam em público por causa de seu sistema imunológico comprometido.

Um “derrame no olho” causou um ponto cego permanente em seu olho esquerdo durante sua terceira gravidez. Ela recebeu o diagnóstico de neuropatia óptica isquêmica: um nervo óptico comprimido que nunca cicatrizaria.

Os pontos baixos de Danika podiam durar alguns minutos, várias horas ou mesmo dias consecutivos. Nessas horas, Dustin precisava ajudá-la a sair da cama para ir ao banheiro. O isolamento relacionado às restrições ao coronavírus também complicou as coisas.

“Não estar perto de outras pessoas me machucou mental e espiritualmente, e também me afetou fisicamente”, lembra Danika. “Com POTS, pela primeira vez na minha vida, passei por uma depressão.”

Culto de cura

Em maio deste ano, a Lake Wylie Christian agendou cultos de fim de semana com o evangelista de cura Jeff Taylor. Embora Danika não fosse a um culto pessoal da igreja por mais de um ano, Dustin a incentivou a comparecer à reunião de domingo à noite, promovida como um culto de cura.

Embora ela tenha assistido ao culto matinal transmitido ao vivo com Taylor como orador convidado, Danika ainda expressou hesitação em comparecer naquela noite. Fisicamente, ela estava tendo um dia difícil.

“Sou fechada sobre pessoas orando por mim quando não as conheço”, admite Danika. Mas Dustin persistiu em apoiá-la.

"Que mal isso vai fazer se você for?", Dustin perguntou a ela. Ele apontou que Deus pode falar com Seus seguidores por meios não ortodoxos, como a jumenta de Balaão (Números 22: 21-39).

Portanto, Danika passou a tarde orando com o coração cheio de expectativa. O casal foi à igreja cedo para conversar com Taylor, o que deixou Danika mais à vontade.

O fato de Taylor ter pregado sobre a história em Lucas 8: 43-48 que se tornou especial para Danika durante sua luta com POTS - a mulher que sofreu de hemorragia por anos sem que os médicos pudessem curá-la - aumentou ainda mais suas esperanças.

Durante o culto, continuei ouvindo Deus dizer: "Abra o coração, Eu vou curar você", diz Danika.

Perto do final do culto, Taylor chamou Danika pelo nome para se apresentar. Quando Taylor colocou a mão em sua cabeça e começou a orar, Danika disse que sentiu Deus removendo a sensação nebulosa que ela frequentemente tinha em seu cérebro.

“Senti uma sensação de resfriamento espalhar-se do topo da minha cabeça pelo meu corpo”, diz ela. “Eu podia sentir o oxigênio fluindo melhor através de mim. Senti Deus me dizendo: está feito.”

Taylor instruiu Danika a começar a dar voltas ao redor do grande santuário enquanto voltava sua atenção para outros fiéis. Normalmente, mesmo uma vez ao redor do perímetro a teria exaurido. Mas Danika se tornava mais forte quanto mais passos ela dava. Ela deu a volta na igreja dez vezes antes de Taylor pedir que ela testificasse sobre o que havia acontecido. Ela falou sobre sua energia recém-descoberta, a capacidade de pensar com clareza novamente e o desaparecimento das manchas diante de seus olhos.

Está consumado

Na manhã seguinte, Danika diz que acordou com uma leve dor de cabeça e uma mensagem do inimigo: E se tudo tivesse sido apenas um acaso?

Danika diz que então ouviu o Espírito Santo falar novamente: Está consumado.

Pela primeira vez, ela levou Levi para a escola, adorando ao longo do caminho. Embora não seja muito uma pessoa de mídia social, ela postou detalhes sobre sua cura no Snapchat. Sua dor de cabeça desapareceu.

Ela levou Canaan e Blade a um parque e, em outra primeira vez, brincou com eles no playground.

“Estou tão animada por ter minha vida de volta”, diz Danika. “Agora posso fazer coisas com minha família.”

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários