Judeu aceita Jesus como seu Salvador ao ler Isaías 53: “Nunca me senti tão judeu”

Judeu aceita Jesus como seu Salvador ao ler Isaías 53: “Nunca me senti tão judeu”

Quando Gabizon aceitou Yeshua como seu Messias teve o desejo de compartilhar seu grande momento com os rabinos. Eles ficaram furiosos, mas a nova fé do judeu o fez seguir em frente com muita convicção.

Durante os tempos de faculdade, os amigos judeus de Gabizon gostavam das profecias da religião oriental. Mas, ele sempre argumentava que cada um deveria estudar as profecias de sua própria religião.

Mas, foi por causa dos amigos que ele decidiu tirar algumas dúvidas com um rabino sobre as profecias hebraicas. Como o rabino não tinha respostas, ele decidiu procurar nos livros.

“Nunca me senti tão judeu”

Gabizon teve acesso a materiais cristãos e teve sua curiosidade despertada. O que será que os cristãos sabiam sobre seus profetas? Então, ele comprou uma Bíblia, mas estava determinado a pular as páginas onde Jesus era mencionado.

Sabendo que o cristianismo não é bem-vindo na comunidade judaica, ele fez suas pesquisas sem buscar ajuda. Enquanto estava lendo, entendeu a identidade do Messias encontrada na Torá — a Bíblia Hebraica.

Em Isaías 53, o judeu reconheceu Yeshua, e foi então que aceitou a Cristo como seu Senhor e Salvador. “Eu reconheci ele no livro. Eu reconheci meu Deus. Nunca me senti tão judeu quanto naquela época”, disse.

A verdadeira identidade do Messias

Certa vez, o irmão de Gabizon o levou a um rabino-chefe para conversar. Sabendo da nova fé do judeu, o rabino tentou persuadi-lo: "O Messias nunca morre". E Gabizon respondeu: “Mas, acabei de ler no Talmud, Sinédrio 98b, que o Messias morre”, retrucou.

O rabino verificou o Talmud — coletânea de livros sagrados dos judeus — e ali estava a afirmação. Gabizon conta que ele ficou na defensiva e disse que aquilo não passava de uma opinião e reafirmou que Jesus não era o Messias, citando Maimônides, um filósofo judeu. 

Gabizon, por sua vez, o lembrou que Maimônides profetizou algo que nunca aconteceu. “Vamos apostar nosso futuro eterno num falso profeta?”, questionou o rabino ao bater com força sobre a mesa.

Atualmente, Gabizon exorta seus companheiros judeus sobre a verdade da identidade do Messias. “Quando você vai para a Torá, a ideia e o conceito sobre o Messias são claros. Se você permanecer dentro das Escrituras e dentro da Torá, você encontrará Yeshua, Ele está bem ali”, concluiu. 

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários