Psicólogo explica como a oração pode mudar o cérebro humano: “Regenera neurônios”

Psicólogo explica como a oração pode mudar o cérebro humano: “Regenera neurônios”

No novo quadro do JesusCopy — DivinaMente, aprendendo a pensar como Jesus pensa — Douglas Gonçalves entrevistou o psicólogo cristão, Dr. Jonatas Leonio, que explica como a oração tem o poder para “alterar o cérebro”. 

Com o tema “7 benefícios da oração para o cérebro humano”, o psicólogo começa esclarecendo que até pouco tempo havia um conflito entre a Ciência e a fé. “Mas o século XXI tem mostrado um cenário bem relevante através da Neuroteologia”, iniciou.

A Neuroteologia, também conhecida como neurociência espiritual ou da religião, é uma disciplina científica que estuda os processos cognitivos produtores de experiências categorizadas como “espirituais”. 

Existem várias áreas dentro da Neuroteologia, entre elas a “neuroteologia evolutiva” que estuda como o cérebro pode evoluir para produzir novas experiências. “Através de diversos exames é possível verificar mudanças no cérebro de quem tem uma experiência espiritual”, explicou Leonio.

Orar aumenta a resistência à dor

De acordo com o médico, agora existe uma explicação científica para a espiritualidade. “É possível ver o que acontece fisicamente em nosso cérebro”, disse.

“Uma das principais alterações no cérebro que é causada através da oração é a diminuição do córtex parietal superior, responsável pela nossa atividade sensorial. Então, enquanto oramos ficamos resistentes à dor. Além disso, se estivermos num ambiente desagradável, a oração nos torna mais resilientes para permanecer ali”, explicou. 

Douglas lembrou da Igreja Perseguida, além de Paulo e Silas na prisão, em suas atividades espirituais. “Eles estavam orando e cantando”, destacou. E Leonio citou 2 Coríntios 4.8.

“Atribulado é algo que acontece fora, mas eles não estavam angustiados — algo que acontece por dentro. Eles se sentiam perseguidos, pois era algo que estava acontecendo do lado de fora, mas não se sentiam desamparados, pois é algo que acontece por dentro”, esclareceu.

O interior de uma pessoa é algo que pode ser blindado, independente do que esteja acontecendo ao seu redor. 

A oração aumenta a reconstrução cerebral

A plasticidade neuronal é a capacidade que o cérebro tem em desenvolver novas conexões sinápticas [zona de contato entre células nervosas] entre os neurônios a partir da experiência e do comportamento do indivíduo.

“A oração traz a capacidade de regenerar neurônios, de religar sinapses e de refazer circuitos. É como um treino para o desenvolvimento cerebral”, destacou. 

De acordo com o especialista, a oração também melhora a concentração e a atenção, o que tem sido alguns dos maiores problemas da atual geração. “Com a oração há o aumento do lobo frontal, que é responsável por manter a atenção em algo. Nós que oramos sabemos que ficamos mais centrados”, compartilhou.

O médico lembrou que as pessoas que oram antes de ler a Bíblia conseguem focar mais na leitura. “A oração captura a sua atenção para um foco”, reforçou.

A oração aumenta a felicidade

A oração aumenta a atividade do sistema límbico, que é a área das emoções. Ao orar, o número de serotonina e dopamina sobem. “Eles são os neurotransmissores relacionados à felicidade e aos altos índices de satisfação”, especificou. 

Além disso, a oração tem a capacidade de “descansar mais do que o sono”, segundo o psicólogo. “Não estou dizendo que o sono não é importante, e sim que a oração é mais importante do que o sono”, revelou lembrando que Jesus passava algumas noites, em claro, orando.

De acordo com algumas pesquisas, a atividade elétrica do cérebro possui frequências, como o rádio, por exemplo. “Durante uma atividade de oração a onda ou frequência elétrica gerada tem maior capacidade de descansar a mente do que o próprio sono”, apontou.

Resumindo, a oração tem a capacidade de aliviar tanto o cansaço físico quanto o mental. 

Quem ora diminui o cortisol — hormônio do estresse

“A oração tem o efeito poderosíssimo de diminuir o cortisol e descansar a pessoa, ativando o sistema nervoso parassimpático”, esclareceu.

Leonio explicou que o sistema nervoso simpático é aquele que ativa a tensão e o nervosismo, enquanto o parassimpático é o que “dá um stop” para relaxar.

“A oração melhora também a auto-estima através do aumento da ocitocina — o hormônio do amor”, sublinhou.

E para finalizar, o profissional fala da oração como forma de melhorar a tomada de decisão. “A oração altera o córtex pré-frontal, que nos dá a capacidade de significar as coisas, discernir e tomar decisões racionais”, relatou. 

“Então, o melhor que tem a se fazer antes de tomar uma decisão importante é orar. Isso trará mais lucidez e mais clareza para que a sua decisão seja a melhor”, concluiu. 

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários