Após pedir ajuda de Deus, mulher perdoa homens que mataram seus netos em atentado nos EUA

Após pedir ajuda de Deus, mulher perdoa homens que mataram seus netos em atentado nos EUA

Na manhã de 19 de abril de 1995, Kathy Sanders e sua filha, Edie, deixaram as crianças na creche. Ambos trabalhavam a apenas alguns quarteirões do prédio da creche.

Poucas horas depois, uma bomba explodiu e eles correram pelo prédio. Eles entraram na zona do crepúsculo e viram o prédio Murrah destruído. Então, uma após a outra, bombas explodiram novamente.

Kathy e Edie olharam para o prédio onde ficava a creche e tudo o que viram foi uma pilha de entulho. A mãe das crianças caiu de joelhos chorando: "Meus bebês, meus bebês!".

Dor e questionando a Deus

A dor de perder netos foi devastadora para Kathy. Para aumentar a dor de perder seus netos, estava vendo sua filha, Edie, sofrer. Foi o momento mais sombrio de sua vida a ponto de querer se matar pela primeira vez. Mais ainda, ela achou difícil orar.

“Como poderia o Deus bom e amoroso, que eu sempre amei e servi, permitir que aquilo acontecesse comigo?”, pensou a avó naquele momento.

Mas, depois disso, Kathy finalmente clamou a Deus, pedindo-Lhe que a ajudasse a superar a circunstância que ela não conseguia entender ou entender. “Se está aí, Senhor, e é real, precisa me ajudar”.

Logo depois, os suspeitos Terry Nichols e Timothy Mcveigh foram presos por seu crime hediondo.

Aprendendo sobre o perdão

Kathy buscou a verdade sobre o atentado de Oklahoma e concluiu que não foi Deus quem tirou seus netos. Em vez disso, Deus os recebeu quando voltaram para o céu.

Ela diz que conhecer a mãe de Terry Nichols, um dos homens responsáveis pelo atentado, foi o primeiro passo que teve para aprender a perdoar. “Comecei a sentar-me com ela na sala do tribunal. Comecei a comer com ela e me tornei amiga dela quando os julgamentos terminaram. Vários meses depois, recebi uma carta de Terry Nichols me agradecendo por fazer amizade com sua família”, conta.

Deus levou Kathy a perdoar as pessoas que assassinaram seus netos. Ela conta que a atitude levou um dos homens abrir seu coração para Jesus após confessar seus pecados.

“Eu passei a ser sua irmã em Cristo, e estava preocupada com o fato de sua família tê-lo esquecido na prisão. Então eu os procurei e os recebi em minha casa”, contou.

Kathy diz que entende que os assassinos precisavam ser punidos pelos seus crimes, mas que perdão e punição são coisas diferentes. Ela diz ainda que o perdão a ensinou coisas muito preciosas.

“O fardo que carregamos por causa do ódio, a falta de perdão e a amargura são devastadores. Permanecer com raiva é amargo, é como beber veneno e esperar que o inimigo morra”, disse. “Eu aprendi que o perdão me trouxe paz e alegria. Agora eu tenho um sorriso em meu rosto e uma canção em meu coração”.

“Eu aprendi também que o perdão é um grande presente que você dá a si mesmo”, concluiu.

Fonte: Guiame


Postar um comentário

0 Comentários