Facebook lança novo recurso de “mensagem de oração” para conectar fiéis nos EUA

Facebook lança novo recurso de “mensagem de oração” para conectar fiéis nos EUA

O Facebook lançou, nas últimas semanas, um novo recurso de "mensagem de oração", disponível nos grupos privados da plataforma, nos Estados Unidos.

O novo recurso, disponível nos grupos privados, permite que os usuários façam pedidos de oração e outras pessoas respondem com um botão “eu orei”. Também é possível ser notificado com um lembrete para orar novamente pelos pedidos.

Os posts de oração estão sendo usados para personalizar anúncios no Facebook, assim como outros tipos de conteúdos. Segundo o porta-voz da empresa, os dados podem contribuir para os sistemas de aprendizado de máquina do Facebook decidirem quais anúncios mostrar aos usuários.

A ferramenta de oração faz parte de um recente movimento estratégico da empresa em relação à comunidade religiosa. O Facebook enxerga os fiéis como uma comunidade importante para impulsionar o engajamento da maior rede social do mundo. 

Em 2017, Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, citou as igrejas como exemplo do potencial da rede social conectar pessoas ao mundo. A empresa criou uma equipe para desenvolver “parcerias de fé”.

De acordo com a diretora de parcerias religiosas da rede social, Nona Jones, a pandemia da Covid-19 acelerou esses esforços. Jones, que também é pastora na Flórida (EUA), explicou que o novo produto de orações foi lançado depois que o Facebook percebeu o aumento no número de pessoas pedindo oração na plataforma, durante a pandemia.

No início da pandemia, quando os locais de culto fecharam, o Facebook enviou kits básicos de transmissão ao vivo, com pequenos tripés e suportes de telefone, a grupos religiosos. 

No mês passado, o Facebook promoveu a primeira cúpula virtual da fé da com líderes religiosos. No evento, transmitido online no Facebook Live, a diretora de operações Sheryl Sandberg, falou sobre um futuro onde os líderes se conectarão com os fiéis através de ferramentas de realidade virtual e realidade aumentada.

As comunidades religiosas representam "o melhor do Facebook e esperamos mantê-lo assim, agora e no futuro", disse Sandberg na cúpula.

Neste ano, a empresa de Zuckerberg também criou um Conselho Consultivo Inter-religioso para realizar reuniões com líderes religiosos e especialistas de empresas de comunicação online para comunidades religiosas, como a Life.Church.

Recepção do público religioso à novidade

Em entrevista à Reuters, líderes religiosos falaram o que estão achando da novidade do Facebook. Alguns receberam bem a iniciativa num tempo em que suas comunidades precisaram ficar isoladas. 

Já outros manifestaram sua preocupação em relação à privacidade das mensagens de orações, questionando a exploração comercial online de suas atividades religiosas. 

"Sempre que o Facebook lança algo novo, você sabe que é porque eles esperam ganhar dinheiro com isso, para eventualmente lhe vender algo, de alguma forma”, afirmou Simcha Fisher, membro de um grupo de mulheres católicas na rede social.

Alguns líderes também afirmaram que aprovam o novo recurso, mas gostariam de ver o mesmo comprometimento que o Facebook demonstrou ao lançar as “mensagens de oração”, no combate ao discurso de ódio que muitas comunidades religiosas são vítimas na plataforma.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários