“Pedi minha ex-mulher em casamento e ela disse sim”, testemunha homem após aceitar Jesus

“Pedi minha ex-mulher em casamento e ela disse sim”, testemunha homem após aceitar Jesus

Depois do divórcio oficial, o filho do casal convidou o pai para um acampamento da igreja, onde ele teve a vida transformada.

A história de Mark mostra que é possível ter a vida restaurada, em todos os sentidos, quando a fé é colocada em prática. “Quando eu era mais jovem, fui à igreja uma vez, para um casamento, e foi só”, conta sobre o pouco contato que teve com o mundo religioso.

“Em 1977, conheci e casei-me com Judy e, em 1979, compramos uma casa juntos. Em 1981, nosso filho, Stephen, nasceu. Mas o casamento não durou. Não estávamos nos conectando mais”, compartilhou.

“Eu trabalhava por turnos até 80 horas por semana, muitas vezes até meia-noite, e simplesmente ‘ficávamos distantes’. Nós nos separamos em 1985, e ela ficou na casa enquanto eu me mudei para St. George, no sudoeste de Sydney, até nos divorciamos oficialmente”, contou.

Um convite especial

“Eu costumava visitá-la uma vez por semana para pegar nosso filho e levá-lo para sair, no meu dia de folga. Numa dessas visitas, Judy me disse que tinha começado a ir à igreja. Então eu a ouvi contando a alguém sobre sua nova fé em Jesus”, lembrou. 

Mark disse que, sendo uma pessoa lógica, acreditava na existência de Deus. “Se não houvesse um Deus, o que haveria? Mas eu não estava interessado em igreja, Bíblia ou Jesus”, revelou.

O filho também estava indo à igreja com a mãe e fez com que todas as pessoas daquela comunidade orassem pelo pai. “Ele queria que eu me tornasse um cristão e queria a nossa família unida de novo”, contou.

“Então em 1989, aquela igreja realizou um acampamento para pais e filhos e ele me convidou para ir. Todos os pais provavelmente eram cristãos e isso me fez pensar. Mas eu aceitei”, lembra. 

Em algum momento, durante uma pregação, eu simplesmente respondi “sim” para Jesus. Eu queria confiar Nele. Ainda lembro de abrir os olhos e me ver ali parado, com todas aquelas crianças ao meu redor”, disse.

“Também me lembro de uma sensação avassaladora de paz e então tudo fez sentido. Se Judy podia mudar tanto, em todos os sentidos, então deveria haver um Deus. Depois disso, continuei visitando Judy e comecei a ir à igreja com eles”, destacou.

Uma nova conexão

“Nós podíamos conversar sobre nossa fé juntos e aquela era uma nova conexão para nós. Até que um dia, durante uma visita, sentados à mesa, eu perguntei a ela: ‘Você acha que podemos nos casar de novo?’ E ela disse sim”, recordou.

“Já se passaram 31 anos e posso dizer que nos saímos melhor nessa segunda vez. Eu sei que mudei. Sou menos egoísta, mais paciente e agora trabalhamos juntos na igreja. Estou apoiando Judy em seu ministério”, contou. Judy ensina a Bíblia e faz alguns programas na rádio Rhema (uma estação de rádio cristã), além de visitar idosos e crianças.

“Eu a apoio em tudo isso e, da minha parte, tenho me interessado bastante pelo meio ambiente. Comecei a fazer permacultura no nosso quintal. Por todos esses anos, meu versículo bíblico favorito tem sido Mateus 7.12.

“Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas”. 

“Deus tem sido tão fiel a mim e creio que Ele está interessado nas pequenas coisas, e é dessa forma que eu quero viver”, concluiu.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários