Jovem quebra o pescoço e sobrevive cercada por orações: “A presença de Deus me cobriu”

Jovem quebra o pescoço e sobrevive cercada por orações: “A presença de Deus me cobriu”

Hannah Locks estava cercada por amigos cheios de fé quando sofreu um acidente grave em 17 de junho, onde ela quebrou seu pescoço. O acidente aconteceu no toboágua inflável durante o acampamento da igreja na cidade de Millport, no Alabama (EUA).

Depois de pedir uma oração a seus amigos, a adolescente de 16 anos disse ao site AL.com que sentiu “a presença de Deus me cobrir com Sua mão de cura”

Hannah estava no acampamento da igreja com 125 amigos. Sua mãe, a enfermeira Jaye, estava lá como diretora do retiro. Os jovens estavam brincando no toboágua inflável, quando Hannah escorregou de forma atrapalhada e colidiu com um garoto, que caiu sobre ela.

Quando viu que algo havia acontecido com a filha, Jaye diz que entrou “no modo enfermeira, não no modo mãe”. “Eu sabia como enfermeira que não podíamos movê-la, mas tínhamos que tirá-la da água”, relata.

Hannah teve a impressão que tudo ficou como em câmera lenta, depois de sentir os ossos quebrarem e uma intensa dor.

“Me lembro de olhar para o sol e pensar que estava morrendo”, disse a jovem. “Eu pensei: ‘Bem, acho que é isso’. Eu estava um pouco assustada, então gritei para meus amigos ao meu redor e disse para eles começarem a orar. As pessoas colocaram suas mãos sobre mim e começaram a orar. Isso me trouxe muita paz e eu sabia que precisava de Deus para superar isso”.

“Eu podia sentir todo mundo me tocando, mas não conseguia me mexer. Me concentrei em querer fazer meus músculos se moverem, não queria sentir que estava paralisada”, conta Hannah.

A jovem não estava paralisada. Segundo sua mãe, ela ficou consciente durante todo o atendimento e esteve “neurologicamente intacta o tempo todo”.

“Fiquei muito emocionada com o amor vindo das pessoas. Eu sabia que todo o acampamento da minha igreja estava orando por mim. Todas as 125 pessoas estavam pensando em mim. Eu sabia que ficaria bem”, afirma Hannah.

Nas mãos de Deus

Hannah foi levada para o Hospital Memorial Batista, a cerca de 30 minutos de distância. Foi lá que a jovem entendeu a gravidade do acidente. “No hospital, as coisas ficaram muito mais reais. Eu não conseguia mexer meu pescoço”, lembra.

Precisando de uma cirurgia, Hannah foi transportada de helicóptero para Birmingham, no Alabama. “Eles me levaram às pressas para o centro de traumas e de repente uns 20 homens me cercaram e me cutucaram e colocaram agulhas e ninguém falava comigo. Foi traumático”, disse ela. 

Mesmo estando sozinha, com a cabeça imóvel e olhando para o teto, Hannah sabia com quem podia contar. “Comecei a cantar hinos da igreja que tinha aprendido e a declarar versículos como Romanos 8:28: ‘Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito’”, afirma.

Ela continuou: “Eu estava em paz. Eu simplesmente sabia que Deus me tinha [em Suas mãos], se eu não morresse considerando o que aconteceu comigo, eu sabia que eu estava bem”.

Os cirurgiões uniram a quarta e a quinta vértebra de Hannah. Ela recebeu alta na segunda passada (21), junto com um aparelho que deverá usar 24 horas por dia durante oito semanas. Depois disso, ela fará fisioterapia para uma recuperação completa.

Hannah, que é jogadora de vôlei e futebol em sua escola, a Montevallo High School, voltará a ter uma vida normal em breve. “O dia em que vou tirar a cinta vai ser um dia antes do início das aulas”, disse ela. “Não é incrível?”

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários