Com o avanço da pandemia, aumenta o movimento de oração na porta de hospitais pelo Brasil

Com o avanço da pandemia, aumenta o movimento de oração na porta de hospitais pelo Brasil

Neste momento quando o Brasil vive o pior momento da pandemia, segundo especialistas, uma mobilização de fé tem levado oração como forma de apoio a equipes médicas, funcionários e às pessoas internadas com Covid-19. O movimento, que acontece em dezenas de cidades brasileiras, reúne cristãos na porta dos hospitais, onde são feitas orações pedindo a ajuda de Deus.

Com esse objetivo, igrejas e pessoas de fé cristã têm se reunido em frente a unidades de saúde em todo o país para mostrar solidariedade àqueles que lutam para salvar vidas e aos que sofrem internados com o agravamento da doença.

Veja algumas ações em diversas regiões do Brasil:

Sudeste

Em Assis, no interior de SP, diversas igrejas se reuniram para uma corrente de oração em frente aos hospitais da cidade pedindo saúde a todos os pacientes que estão lutando contra a Covid-19.

A ação, iniciada em 13 de fevereiro, foi idealizada pelo pastor Fernando Henrique Silva, da Igreja Assembleia Pentecostal Luz da Manhã. A ideia é uma igreja desafiar outra para que todos os dias tenha alguma congregação orando nesses locais.

Em São José do Rio Preto (SP) um grupo de pessoas se reuniu do lado de fora do prédio para orar em frente ao Hospital Beneficência Portuguesa. O grupo esteve no local para fazer uma oração para um homem e a filha dele internados no local com Covid-19.

Com direito a palmas e violão, uma onda de solidariedade tomou conta de uma praça de Jundiaí (SP) após um grupo de pastores se reunir para orar pelos profissionais da saúde de um hospital da cidade em frente ao Hospital São Vicente. Todos estavam usando máscaras e distantes um do outro, para evitar a aglomeração.

Organizados pela igreja Assembleia de Deus, ministério Belém, dezenas de pessoas se reuniram, em frente a um hospital particular e a unidade de referência no atendimento de síndromes gripais, na Vila Xavier, em Jundiaí.

Os participantes fizeram cantos e orações para pacientes e profissionais da área da saúde. Segundo o pastor da igreja, Leidir Ribeiro, eles seguem com sua missão de contribuir para o bem-estar espiritual das pessoas que estão inseridas no contexto da pandemia.

Norte

Na noite de terça-feira (02), uma família ajoelhou-se para oração na porta de um hospital de Araguaína, no Tocantins. Lá dentro, o pai (intubado) e a mãe na UTI, depois de perderem um membro da família na semana passada. Todos com Covid-19. O município chega a 21.351 casos confirmados, sendo desses 655 casos ativos da doença, 20.421 recuperados e 275 óbitos, de acordo com informações da Prefeitura.

Dezenas de familiares de pacientes do hospital Abelardo Santos, no distrito de Icoaraci, em Belém do Pará fizeram uma corrente de orações para os pacientes com Covid-19 que estão internados na unidade.

Segundo a Igreja Batista Angelim, organizadora do movimento, a ação é chamada de "blitz de oração". De acordo com os fiéis, esse é um momento de intercessão pelos doentes e profissionais de saúde. A Igreja afirma que dezenas de hospitais de Belém já foram visitados pelo grupo com esse propósito.

Sul

No dia em que o Rio Grande do Sul bateu recorde na taxa de ocupação de leitos de UTI adulto, com a marca de 96,6%, com sete regiões confirmando mais de 100% de ocupação em leitos de tratamento intensivo, funcionários do Hospital Santo Antônio (HSA), de Tenente Portela, realizaram um ato simbólico de oração, em favor de todos os pacientes internados na instituição.

No Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, também teve mobilização de fé. "Acabo de receber está imagem, familiares de pacientes internados no hospital Mãe de Deus fazem uma corrente de oração em frente ao hospital", conta Filipe Moreira, em seu Twitter, informando que o hospital está com todos os leitos ocupados e funcionários de outros setores sendo remanejados para ajudarem na emergência.

Em frente ao Hospital São José, na região de Porto Alegre, um grupo de 18 pessoas, membros da Igreja Pentecostal Unida do Brasil, realizou uma corrente de oração na manhã de domingo (28/02). “Nós geralmente fizemos visitas aos doentes no hospital, às vezes, a pedido e outras por espontaneidade. Oramos por muitos pedidos de oração. Sabemos que vivemos em um momento que a igreja precisa clamar por nossos médicos e agentes de saúde”, explicou o pastor Roberto Carlos Silva Alves.

O líder religioso afirma que os fiéis já vinham orando em prol de todos os profissionais médicos e para os pacientes internados nesse momento de pandemia, entretanto, na noite de sábado decidiram realizar o ato em frente à casa de saúde. “Decidimos que pela manhã oraríamos por volta das 8 horas”, acrescenta. Os participantes mantiveram o distanciamento e adotaram as medidas sanitárias vigentes.

No sábado (27/02) foi a vez de outro grupo de cristãos levar esperança e fé através de oração para os hospitais Bruno Born (HBB), de Lajeado, São José, de Arroio do Meio e o Hospital Estrela. Um vídeo publicado pela Rádio Independente mostra um grupo de 10 religiosos fazendo uma oração em frente à entrada principal do HBB.

Debora dos Santos Schmidt, uma das integrantes do grupo, diz que a oração foi para os profissionais que atuam na linha de frente da Covid-19 e também para os pacientes internados. “Foi uma ideia do meu esposo, a gente sentiu que deveríamos ir até os hospitais porque é o momento de se unirmos e orarmos por essas pessoas. Também oramos pela nossa cidade, nossa intenção foi levar o amor de Deus para essas pessoas”, conta.

Em Santa Catarina, um vídeo que circula nas redes sociais, gravado em 27 de fevereiro, mostra um grupo de pessoas em uma corrente de oração em frente ao Hospital da Unimed, em Chapecó. De joelhos e com as mãos estendidas, os familiares oram em voz alta pela recuperação de pessoas internadas na unidade em tratamento de complicações do novo coronavírus.

Na cidade de Ipumirim, no oeste do Estado, o Pr. João da Rosa, presidente da Assembleia de Deus, recebeu autorização para realizar, um clamor em frente ao Hospital São Camilo no domingo 28 de fevereiro. Seguindo todos os protocolos como distanciamento e uso de mascarás, o pastor João, esteve com alguns obreiros no lado de fora da unidade de saúde para orar pelos pacientes internados com Covid-19 e pela equipe médica do hospital. O gesto emocionou funcionários e pacientes, pela janela alguns acenaram agradecidos. 

Com a mesma intenção, agentes das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros fizeram uma oração na quinta-feira (25/02) em frente ao Hospital Regional São Paulo, na cidade de Xanxerê, em Santa Catarina.

Os oficiais oraram pela recuperação dos pacientes e pela saúde dos profissionais da saúde, após a prefeitura decretar calamidade pública devido ao aumento do número de casos da Covid-19.

“Eles fizeram uma oração para todos os pacientes que estão internados no HRSP e também uma homenagem com aplausos para todos os colaboradores da instituição que estão na linha de frente e no atendimento dos pacientes nesse momento de pandemia”, publicou o Hospital Regional São Paulo.

Nordeste

Em Fortaleza, um grupo de pessoas também se reuniu em 27 de fevereiro, em frente ao Hospital Regional da Unimed (HRU), para louvar e orar pela cura dos pacientes com Covid-19 internados na unidade. O momento foi transmitido durante 1 hora pelo perfil da empresária Tatiana Leitão Viana Souza, 44, no Instagram. Ela é esposa do também empresário José Ribeiro de Souza Júnior, 35, um dos que enfrentam a doença num leito da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital.

Tatiana afirma que acredita em milagre e na força da oração coletiva. Desde que Júnior foi internado, um mês atrás, a empresária conta com o apoio constante da família, dos amigos e de outras pessoas. “Queria me fortalecer na oração. Pedia aos amigos, eles iam espalhando e a gente ia conseguindo milagres”, conta Tatiana.

Algumas ações também acontecem de forma individual. Após 14 dias lutando contra a Covid-19 - cinco deles em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) - o fisioterapeuta Mardônio Cavalcante recebeu alta médica e decidiu iniciar uma peregrinação por hospitais da cidade de Sobral, na Região Norte do Ceará, para orar pelos pacientes ainda internados e agradecer pela cura.

“Eu tenho visto o sofrimento do povo nessas UTI de Covid. E agora Deus me deu esse propósito, essa missão, de me ajoelhar e agradecer por ter tido a oportunidade de renascer e também orar por aqueles que ainda estão lutando para se recuperar”, disse, emocionado.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários