Igreja faz vigília de oração em frente à delegacia e pastor é solto da prisão, na Ásia

Igreja faz vigília de oração em frente à delegacia e pastor é solto da prisão, na Ásia

Um pastor mantido pela Junta de Missões Mundiais, organização missionária da Convenção Batista Brasileira, foi preso no Sul da Ásia após a pressão de radicais hindus. No entanto, as orações constantes da igreja foram o suficiente para tirá-lo de trás das grades.

O pastor NC, que não teve seu nome revelado por razões de segurança, estava terminando um culto na terça-feira (8) em uma vila onde foi plantada uma Igreja Batista durante a pandemia.

Depois de haver celebrado a Ceia do Senhor, o pastor estava orando pelos enfermos, quando a polícia chegou, acionada por um homem de casta alta. NC foi levado à delegacia, bem como alguns membros da igreja, para pedir sua libertação.

No entanto, os cristãos não eram os únicos presentes no local — um grupo de manifestantes radicais hindus também foram para a delegacia para pedir pela condenação do pastor, exigindo ainda que a polícia o espancasse.

“A polícia falou que estava fazendo aquilo pela forte pressão do governo do país. Num dado momento, a polícia, sofrendo muita pressão dos manifestantes radicais hindus, espancou o nosso obreiro”, relatou o pastor João Marcos Barreto Soares, diretor executivo de Missões Mundiais.

Com isso, uma multidão formada por cristãos, hindus e até a imprensa se formou diante do departamento de polícia. “Os irmãos começaram uma vigília de oração em frente à delegacia; a própria esposa do pastor estava entre os irmãos da igreja presenciando o sofrimento do marido”, contou Soares.

Uma organização internacional de direitos humanos foi acionada e advogados que auxiliam as organizações de apoio aos cristãos perseguidos no país fizeram contato com a delegacia e com o governo do distrito, a fim de mediar a libertação do pastor NC.

Por volta das 22h30, por causa da baixa temperatura durante o inverno no norte do país, os manifestantes foram embora. Quando só restaram os membros da igreja em frente à delegacia, a polícia finalmente libertou o pastor NC. “Eles foram para casa cantando e louvando ao Senhor”, destacou Soares.

Na quarta-feira (9), um missionário das Missões Mundias, que lidera o projeto de plantação de igrejas na região, visitou o pastor NC e sua família, dando acolhimento, apoio e encorajamento. 

“O Pr. NC está bem, não está com medo. Ficou um pouco abatido, mas já disse que a proclamação de Jesus continuará!”, relatou Soares, acrescentando que o grupo de radicais hindus ameaçaram impedir os cultos de Natal nas igrejas do norte do país.

Por isso, o pastor João Marcos Soares pede: “Ore pelo Pr. NC, esposa e filhos. Ore pela igreja que presenciou e viveu essa experiência de fé e submissão à Grande Comissão”.

“Precisamos levantar um clamor de oração em favor dos crentes que sofrem perseguição no norte desse país do Sul da Ásia”, acrescenta. “Ouça o clamor dos que sofrem por amor a Jesus e celebre o Natal com eles, abençoando-os em sua oração”.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários