Pastor realiza reuniões de oração diariamente com sua igreja há 24 anos, nos EUA

Pastor realiza reuniões de oração diariamente com sua igreja há 24 anos, nos EUA

Um pastor da cidade de Dallas, no Texas (EUA) tem realizado diariamente reuniões de oração às 6h da manhã. Mas esse projeto não começou há algumas semanas ou meses. David Galvan já está há mais de 24 anos promovendo reuniões de oração na Primera Iglesia Bautista Nueva Vida (Primeira Igreja Batista Nova Vida).

Por definição, apenas o Dia de Ano Novo e o Dia de Ação de Graças interrompem as reuniões de oração realizadas durante todos os outros dias do ano.

Nem mesmo a pandemia desanimou o pastor de continuar convocando as pessoas à oração. Com as limitações de reuniões presenciais nas igrejas, o pastor David passou o encontro exclusivamente para o modo online e continua realizando nesse formato desde então. Em vez da frequência dos encontros diminuir, se tornou cerca de quatro vezes maior.

“Todos esses anos até a pandemia, os encontros atraíam de 5 a 12 pessoas por dia, de segunda a sexta-feira e depois no sábado, subiu para cerca de 70 pessoas que vieram e oraram”, disse ele. “Nossa média agora é de 35 a 50 (diariamente)”.

As preocupações atuais com a pandemia, a divisão vigente nos EUA, causada por motivações políticas com um contencioso ciclo eleitoral aumentaram os pedidos de oração durante a reunião de uma hora, disse Galvan.

Mas a luta atual não impediu o grupo de levantar pedidos intencionais por missionários nacionais e internacionais, mães grávidas, crianças e adultos com necessidades especiais, prisioneiros, o presidente e outras pessoas em autoridade, os espiritualmente perdidos, trabalhadores para a colheita espiritual, a paz de Jerusalém, a salvação do povo judeu e uma série de preocupações pessoais diárias dos participantes.

“Estamos cientes das pessoas que estão sofrendo”, disse Galvan. “Teremos apenas que orar e reconhecer que Deus é soberano”.

Guerreiro de oração

Galvan desenvolveu uma paixão pela oração coletiva depois de participar de uma série de reuniões de oração e jejuns organizados pelo falecido evangelista William Bright, fundador da organização ‘Campus Crusade for Christ’, em 1995. Depois de iniciar o projeto de reuniões diárias de oração na New Life, Galvan instituiu um formato para as reuniões que seguem a liderança da Oração do Pai Nosso.

“Comecei a ver a importância dessa oração como modelo, que é a oração do Senhor Jesus no livro de Mateus”, disse ele. “Primeiro, ensinei isso para a igreja sobre a importância de dividi-la, e depois uso essa oração-modelo todos os dias. Os primeiros componentes da oração tornam-se, em minha mente, os mais cruciais”.

Ele começa a reunião de oração com louvor, com base em “Santificado seja o Teu nome” e passa para “Venha o teu reino”, que inclui orar pela salvação dos perdidos, e flui para “Faça-se a tua vontade” e as demais petições. Dentro de uma hora, ele incorpora diariamente as preocupações dos Batistas do Sul, incluindo a Junta Missionária Norte-Americana, a Junta Missionária Internacional, a iniciativa de evangelismo “Who’s Your One” e missionários individuais que a igreja apoia. Aos domingos, Galvan concentra as orações nos salmos.

“Há dois dias no ano em que não fazemos nossa oração matinal”, disse Galvan. No Dia de Ação de Graças, a igreja realiza um batismo anual em um lago da área, incorporando a oração à reunião. No Dia de Ano Novo, a igreja está em adoração e comunhão que começa às 19h. na véspera de Ano Novo e se estende até as primeiras horas do Ano Novo, incluindo a oração. Outros feriados, inclusive o Natal, estão incluídos na programação diária.

Poder de Deus na oração

Galvan encoraja outros pastores a abraçarem a oração coletiva com mais frequência do que aos domingos e quartas-feiras.

“Não é o poder da oração. É o poder de Deus por meio da oração coletiva”, disse Galvan, citando experiências que incluem a salvação de membros da igreja que começaram a perceber que ainda estavam perdidos. “Eu os encorajaria a começar e encontrar o melhor momento para reunir a igreja de uma forma ou de outra na oração corporativa”.

“Se você pode fazer isso pessoalmente, faça. Se tiver que fazer por teleconferência, faça ”, disse ele. "Apenas faça. E não tem que ser todos os dias, e não tem que ser às 6 horas da manhã, mas .. tem que ser uma oração extraordinária”, que às vezes inclui jejum e requer uma interrupção da programação normal.

“Eu diria a cada pastor:‘ Faça, mesmo que comece apenas com você e seus líderes ’”, acrescentou Galvan. “Ou apenas faça um convite aberto e diga que vou começar a orar a esta hora. Basta dizer a eles onde e ver quem chega”.

"E, a propósito, você também ficará surpreso com quem vier", finalizou.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários