Vizinhos fazem corrente de oração por criança ao lado de ambulância, após incêndio no ES

Vizinhos fazem corrente de oração por criança ao lado de ambulância, após incêndio no ES

Vizinhos fizeram uma verdadeira corrente de oração por duas horas na noite de segunda-feira (19), enquanto a equipe do Serviço Móvel de Urgência (Samu) tentava reanimar um menino de quatro anos que foi vítima de um incêndio em um apartamento no Espírito Santo.

O menino que estava sendo socorrido na ambulância, infelizmente, não resistiu aos ferimentos. A fé dos vizinhos, no entanto, comoveu a imprensa local e os profissionais envolvidos no resgate.

O incêndio aconteceu no bairro Praia do Canto, em Vitória. Além do menino, outras cinco pessoas estavam no apartamento: outra criança, a babá deles, a avó, o pai e a mãe, que, assim como a vítima, não tiveram os nomes divulgados.

O cabo Rômulo, do Corpo de Bombeiros, disse ao jornal A Gazeta que, quando chegou no local, uma equipe já trabalhava na contenção das chamas. Ele entrou no apartamento após ser informado que havia outra criança no imóvel.   

“A gente entrou no prédio após a equipe que estava fazendo o controle das chamas. Assim que controlaram, entramos no apartamento e, após a retirada das vítimas, percebemos que havia mais uma criança no local. Tinham muitas chamas, mas vi que ainda estavam suportáveis. Fizemos buscas e já no segundo quarto que entramos encontramos o menino desacordado, bem atingido pela fumaça. Consegui pegar a criança e levar ao Samu”, relatou.    

Quando a criança foi levada ao Samu, os vizinhos fizeram uma roda de oração pelo menino ao lado da ambulância. Durante duas horas, enquanto os profissionais de saúde tentavam salvar o menino, as pessoas em volta do veículo se uniram em clamor a Deus.

A cena emocionou o Corpo de Bombeiros e a imprensa, que estavam presentes.   

“Me comoveu muito ontem ver o cinegrafista de A Gazeta desolado, triste, chorando”, disse o tenente-coronel Roger Amaral, do Corpo de Bombeiros, em entrevista para o Bom dia Espírito Santo da segunda-feira (19).    

“Tentei consolar, porque ele tem um filho da mesma idade da criança que faleceu. Me comoveu porque a gente se coloca no lugar daquela família. A gente vê como é triste perder um ente querido”, acrescentou Amaral.

O tenente-coronel também falou sobre o momento de oração. “A população toda orando, tentando trazer, na fé, essa criança. Houve um momento em que todos nós nos juntamos para orar e a criança teve uma melhora, a princípio. Todo mundo bateu palmas, nos organizamos para fazer a saída para o Hospital Infantil, mas infelizmente ela teve outra parada cardíaca”, contou. 

“O Samu fez um trabalho excepcional, com médicos que ficaram aqui mais de duas horas, molhados de tanta força, vontade e adrenalina para salvar essa vida. Mas Deus sabe o que faz”, ele concluiu.

A morte do menino foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros por volta das 23h40 de segunda-feira, mais de duas horas depois dele ter sido resgatado do apartamento em chamas. As causas do incêndio ainda estão sendo apuradas.  

O cabo Rômulo, que foi o primeiro a resgatar o menino, lamentou: “A gente faz o salvamento pensando em manter uma vida. Infelizmente não conseguimos êxito. As outras vítimas foram salvas, mas infelizmente não foi 100%”.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários