Muçulmano aceita Jesus após oração de enfermeiras na ala da Covid-19, na Arábia Saudita

Muçulmano aceita Jesus após oração de enfermeiras na ala da Covid-19, na Arábia Saudita

Um muçulmano árabe de 42 anos teve uma experiência com Jesus enquanto tratava a Covid-19 em um hospital na Arábia Saudita, após receber uma oração de enfermeiras cristãs.

Depois ir a uma festa de casamento, Al-Safar (nome fictício por razões de segurança) passou a sentir febre e tosse. Em poucos dias, diagnosticado com o novo coronavírus, ele estava na UTI com um quadro agravado.

Al-Safir já havia conhecido alguns cristãos, mas sempre evitou qualquer interação com eles. Até que uma das enfermeiras de plantão na ala da Covid-19, que é cristã, fez a pergunta: “Posso orar por você?”

Com medo da morte, Al-Safir aceitou. A enfermeira chamou uma outra colega, que também é cristã, e as duas oraram em voz audível para que o paciente pudesse ouvir suas palavras. No começo o muçulmano ficou irritado, mas aos poucos sua respiração foi melhorando.

“Você sabe para quem oramos para te dar alívio?”, perguntou uma das enfermeiras. Ele respondeu: “Sei que vocês oraram ao profeta Jesus”.

Neste instante, a enfermeira cristã viu a oportunidade e evangelizá-lo. “Você acha que Jesus é apenas um profeta, mas Ele é o Filho de Deus”, disse ela, explicando o plano de salvação apresentado pelo Evangelho.

Ela então ministrou uma mensagem de cura: “Pelas pisaduras de Jesus fomos curados. Se você crer Nele, você será curado da doença e salvo da morte. Você pode crer em Jesus como seu Senhor e Salvador?”

Al-Safir não deu nenhuma resposta às enfermeiras, mas pediu oração poucas horas depois, quando voltou a sentir uma grande dificuldade para respirar. As duas enfermeiras foram até ele, colocaram as mãos em seu perito e oraram.

Neste instante, Al-Safar teve uma visão de Jesus nas nuvens, rodeado por anjos. Ele viu Cristo com as mãos furadas e sentiu uma forte sensação de paz e alívio.

Quando as enfermeiras terminaram a oração, ele abriu os olhos e contou o que havia experimentado. Ele então aceitou Jesus e viveu um novo milagre, se recuperando do coronavírus.

Ao voltar para casa, Al-Safar testemunhou sobre Jesus à sua esposa e filhos sobre Jesus, que também creram. Todos agora se preparam para o batismo, que ainda não tem data marcada por não haver cultos presenciais. 

A família está sendo acompanhada por uma igreja vinculada à organização Bibles for Mideast.

O pastor da igreja relata que outros três pacientes muçulmanos da Covid-19, que também receberam oração das enfermeiras, se recuperaram. Destes, dois se renderam a Jesus.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

0 Comentários