Família cristã é baleada enquanto orava na sala de estar, na Nigéria

Família cristã é baleada enquanto orava na sala de estar, na Nigéria

Uma família de quatro pessoas na Nigéria foi baleada e ferida nesta semana por agressores armados que invadiram sua casa enquanto oravam na sala de estar.

De acordo com a organização de solidariedade religiosa Christian Solidarity Worldwide (CSW), o ataque foi o mais recente de uma série de ataques armados contra comunidades cristãs nos estados de Plateau e Kaduna que continuam apesar do bloqueio por coronavírus no local.

A CSW disse que os agressores invadiram a casa da família em Gana Ropp, área do governo local de Barkin Ladi (LGA), estado de Plateau na noite de terça-feira (5).

Assaltantes armados, supostamente de origem Fulani, invadiram a casa da família e começaram a atirar no reverendo Canon Bayo James Famonure, diretor do Messiah College e líder da Missão do Calvário (CAPRO) e das Missões Ágape, na testa e na perna. Sua esposa Naomi foi baleada nas costas e seus filhos Adua e Victor foram baleados nos pés, logo após os agressores fugiram da área.

Mais tarde, a família foi levada ao hospital na capital do estado de Plateau, onde a Sra. Famonure passou por uma cirurgia para remover uma bala nas costas, que por centímetros não atingiu sua medula espinhal e outros órgãos.

As balas disparadas contra Canon Bayo atingiram a testa e a perna do pastor de raspão. Segundo relatos, ambos estão "cansados, mas de bem", e permanecem hospitalizados, junto com o filho Victor.

O filho Adua já recebeu alta e um detalhe de segurança foi publicado na casa da família.

Ataques contínuos

A CSW disse que o ataque ocorreu dois dias depois que quatro membros da Igreja Evangélica Vencedora de Todos (ECWA) foram emboscados e mortos por assaltantes Fulani enquanto viajavam de motocicleta da vila de Kwell para a cidade de Miango, no estado de Plateau.

No mês passado, a União dos Povos do Sul de Kaduna (SOKAPU) disse que as comunidades de três LGAs do sul de Kaduna sofreram ataques armados coordenados em um período de 48 horas.

“A campanha implacável de violência contra comunidades cristãs em Kaduna e Plateau, que continua apesar da existência de bloqueios nos dois estados, é ao mesmo tempo desconcertante e totalmente inaceitável”, diz o reverendo Yunusa Nmadu, Secretário Geral da ECWA e CEO da CSW Nigéria.

"O fato de esses agressores armados serem capazes de atacar à vontade constitui uma emergência de segurança, e todas as agências federais e estaduais relevantes devem agir para garantir a investigação, a prisão e a acusação dos autores e seus facilitadores”, declara.

"O ciclo de impunidade deve ser encerrado. Somente a presença de segurança e justiça impedirá a violência retaliatória. O tempo para as autoridades federais e estaduais garantirem segurança, bem-estar e santidade de vida da comunidade cristã nesses há muito tempo", afirma Nmadu.

Enquanto isso, a CSW disse que a polícia do estado de Kaduna prendeu o suposto assassino do seminarista Michael Nnadi, de 18 anos, que foi sequestrado juntamente com três colegas por homens vestidos com roupas militares depois que invadiram o Good Shepherd Seminary, em janeiro.

Em entrevista à mídia nigeriana, seu assassino disse que havia assassinado Nnadi porque não parava de falar sobre sua fé.

Fonte: Guia-Me

Postar um comentário

0 Comentários