Mãe diz que bebê com Covid-19 foi curado pelas orações da igreja: "Foi um milagre"

Ariana Werneck, mãe de seis crianças no Rio de Janeiro, viu seu filho recém-nascido vencer uma batalha contra o coronavírus em seus primeiros dias de vida, através do apoio e das orações de sua igreja.

Toda a família de Ariana apresentou sintomas da Covid-19 — além dela, seu marido, Leonardo, e as seis crianças: Alejandro, 12 anos, Otávio Luiz, 11, Valentina, 9, Estevan, 4, Olivia Antonella, 2. Mas Emílio foi o mais atingido.

“Emílio, nosso bebê de um mês de vida, começou a ter falta de ar. Suas costelas afundavam de uma forma assustadora quando ele tentava respirar e prontamente o levamos para o hospital. Lá fizeram exames que confirmaram a presença do coronavírus”, contou Adriana nesta segunda-feira (13) à Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul.

O pequeno Emílio foi internado no dia 28 de março no Hospital Federal de Andaraí, onde mãe e bebê foram isolados em um quarto com uma placa na porta que dizia “alerta de alto contágio”.

“O que Emílio tinha era viral e antibiótico nenhum iria ajudar. O único possível a se fazer era manter um suporte de oxigênio contínuo e orar para o sistema imunológico fosse forte o suficiente para combater o vírus”, contou Ariana.

Enquanto estava no hospital, Ariana pediu oração para seus pastores e amigos da igreja. Um dia após ser internado, no domingo, 29, Emílio começou a apresentar melhoras.

“No domingo, durante a pregação do pastor Marco no culto online, que eu assistia do quarto do hospital, aconteceu um milagre! O índice de saturação de oxigênio no sangue do Emílio, que era menor que 90, do nada pulou para 92, 95, 98 e 99 em questão de minutos! E assim ele se manteve”, celebra.

Na manhã seguinte, Ariana disse à médica que havia toda uma igreja orando por ele, e ela respondeu: “Tinham que ser religiosos, a fé aumenta as defesas do organismo”. “Exatamente essas foram as palavras dela, com voz de incrédula, mas não negando o poder da fé! Daí em diante Emílio ficou curado para honra e glória de Deus!”, afirma a mãe.

Depois de seis dias internados, Ariana e Emílio voltaram para casa. O bebê, agora com dois meses, passa bem e amamenta normalmente. “O vírus secou!”, disse Ariana.

“Estamos eternamente gratos pelas palavras do pastor Marco Antonio de fé, esperança e ousadia, declarando cura e repreendendo toda enfermidade nesse momento e pelo apoio de todos os irmãos em Cristo que oraram sem cessar declarando a cura do Emílio”, disse ela à sua igreja.

Fonte: Guia-Me